Intervenção no sistema BRT completa três anos com mais passageiros e mais agilidade e conforto para a população – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

O corredor Transoeste passou por uma ampla reforma – Marcelo Piu/Prefeitura do Rio

A intervenção da Prefeitura do Rio no sistema BRT completou três anos neste fim de semana. Desde que o poder municipal assumiu a gestão, houve aumento de 150% no número de passageiros transportados e diminuição de até 72% nos intervalos de viagens nos corredores de alta capacidade. A intervenção resultou na renovação total da frota de articulados, na reforma de todas as estações, na implantação de medidas de segurança, na recuperação do pavimento do corredor Transoeste e na entrega das obras do corredor Transbrasil e dos Terminais Gentileza e Deodoro, garantindo melhorias robustas para a população que usa diariamente o serviço de transporte de alta capacidade.

– Em três anos conseguimos transformar um sistema abandonado e colapsado num BRT eficiente e confortável. A intervenção da Prefeitura em 2021 foi fundamental para que pudéssemos devolver dignidade aos usuários. Quando o serviço é bem prestado, a resposta da população é instantânea. A maior prova disso é o significativo aumento no número de passageiros transportados – afirmou a secretária municipal de Transportes, Maína Celidonio.

Formalizada por decreto em 23 de março de 2021, a intervenção da Prefeitura do Rio na empresa privada BRT S/A, concessionária que operava o modal, foi seguida de uma série de medidas de requalificação do serviço prestado à população. Três anos depois, os números traduzem uma nova realidade para quem utiliza o sistema. Com a nova frota de articulados, estações reformadas e mais segurança, os passageiros voltaram a confiar no BRT. Quando a Prefeitura do Rio assumiu a gestão municipal do BRT, a média diária de passageiros era de 150 mil pessoas. Hoje já são cerca de 375 mil, ou seja, um aumento de 150%.

Antes da intervenção, o sistema dispunha de 120 ônibus em operação nos três corredores. Atualmente, a nova frota é mais de quatro vezes maior: 515 amarelinhos novinhos rodando. Toda a frota comprada para o sistema totaliza 713 ônibus.  Com mais ônibus circulando, os passageiros estão esperando menos tempo nas estações. Na Transoeste, último corredor a receber os novos Euro 6, com tecnologia menos poluente, a redução dos intervalos nos horários de pico foi de até 72%. Na Transcarioca, o índice foi de 59%, e na Transolímpica, de 63%.

Ao assumir o Sistema BRT, a Prefeitura encontrou ainda 46 estações fechadas por causa de vandalismo e furtos de equipamentos. Ao final de 2021, essas estações foram reformadas e reabertas. Atualmente, todas as 120 estações do sistema encontram-se revitalizadas, trazendo mais conforto aos passageiros.

Mobi-Rio: missão de operar e requalificar o sistema

Em dezembro de 2021, foi criada a Mobi-Rio, empresa pública municipal que passou a administrar o sistema BRT. A missão é requalificar o modal, recuperar os articulados e estações, e devolver credibilidade ao sistema. Desde então, foram contratadas 3.029 pessoas, sendo 1.465 motoristas para operar o sistema BRT.

– Esses três anos passaram rápido, com dedicação total à recuperação do Sistema BRT, um trabalho contínuo. É gratificante ver o BRT voltar a ser um modal com serviços de qualidade, que já transporta 375 mil pessoas por dia. Pedimos o apoio da população para continuar cuidando das nossas estações e dos nossos amarelinhos. A missão agora é colocar em ação todos os serviços para a operação total da Transbrasil – disse a presidente da Mobi-Rio, Claudia Secin.

Transoeste ganhará quatro novos terminais

A requalificação do Sistema BRT segue a pleno vapor, investindo na transformação de quatro estações do corredor Transoeste em terminais: Mato Alto, Pingo D´Água, Curral Falso e Magarça. Os investimentos ultrapassam R$ 180 milhões. Estas entregas são as últimas obras da requalificação.

O Terminal Magarça está praticamente pronto. Um novo módulo foi conectado ao existente e um novo terminal alimentador de ônibus e vans vindos da Estrada do Magarça foi instalado.  Um estacionamento exclusivo para 250 bicicletas também foi construído.

No Malto Alto, já é possível vislumbrar a estrutura dos novos viadutos. A passarela, que vai receber usuários tanto de Sepetiba como de Campo Grande, já está pronta para uso. Parte da estação antiga foi desmontada para a construção do futuro terminal, que será integrado por dois novos terminais de ônibus e vans. O projeto ainda prevê retornos para os veículos comuns e um bicicletário com capacidade para 250 vagas.

O novo Terminal Pingo D’Água vai ter 17 mil metros quadrados (hoje são apenas 2 mil metros quadrados), e vai substituir a estação de mesmo nome, com integração entre os ônibus alimentadores e vans oriundos da Estrada da Pedra e da Avenida Dom João VI. Já foram concluídas as melhorias no sistema de drenagem no entorno do novo terminal e as fundações. Em virtude do alto tráfego de ciclistas na região de Guaratiba, o novo bicicletário com capacidade para 600 bicicletas já está em execução.

Para a implantação do Terminal Curral Falso, a antiga estação que tinha apenas 300 metros quadrados já foi demolida dando lugar a outra 56 vezes maior, com 16 mil metros quadrados. Enquanto durarem as obras, uma estação provisória permanecerá em funcionamento. Serão construídos uma passarela de acesso ao novo terminal e um terminal alimentador que fará a integração entre os ônibus e as vans vindos da Estrada de Sepetiba e da Avenida Cesário de Melo. Também haverá melhorias nos sistemas viário e de drenagem no entorno e a instalação de uma parada para 400 bicicletas.

Primeiro corredor,  Transoeste é totalmente recuperado

Em dezembro de 2023, a Prefeitura do Rio entregou uma Nova Transoeste para o carioca. Foram revitalizados 31 quilômetros da calha do BRT onde o pavimento de asfalto foi substituído por concreto. Os trabalhos, executados pela Secretaria de Infraestrutura, aconteceram na pista desde o Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, até o túnel Vice-Presidente José Alencar, na Grota Funda; continuando depois da saída do túnel em direção ao futuro Terminal Pingo D’Água, em Guaratiba. Os investimentos ultrapassaram os R$ 221 milhões e as obras levaram 18 meses, gerando 4.400 empregos diretos e indiretos.

Para a conclusão do trabalho, foram utilizados 52.800 m3 de concreto, o que daria para encher 28 piscinas olímpicas.

– Devolvemos a calha do BRT da Transoeste novinha para a população do Rio de Janeiro. Uma obra que gerou muito mais conforto, segurança e agilidade aos usuários do sistema BRT e que ainda esse ano vai ganhar quatro terminais amplos e com bicicletários – frisou a secretária de Infraestrutura, Jessick Trairi.

Casos de vandalismo nas estações caíram 90%

Neste tempo, houve uma redução nos casos de vandalismo nos articulados. No início da gestão, 80% da frota era vandalizada mensalmente. Hoje, o vandalismo ocorre em apenas 10%. Os novos ônibus têm mecanismos mais robustos nas portas e alçapões, não se movimentam com as portas abertas e são monitorados por câmeras internas, inclusive na cabine do motorista, além de uma externa no vidro frontal do veículo. Além disso, os próprios passageiros alertam os motoristas, que acionam o Centro de Controle Operacional, e os agentes do BRT Seguro para avisar sobre atos de vandalismo.

Nas estações, a diminuição do vandalismo foi de 90%. Essa redução se deve à reforma delas, com instalação de mecanismos que dificultam depredações, como substituição de painéis e portas de vidro por chapas de aço vazadas e fiação embutida; ao monitoramento da Mobi-Rio com câmeras de segurança; e ao trabalho do BRT Seguro.

Início da operação do Transbrasil e inauguração do Terminal Intermodal Gentileza completam a conexão Zona Oeste – Zona Norte – Centro

O início em fevereiro da operação da Transbrasil e a abertura do Terminal Intermodal Gentileza ampliaram o leque de conexões viárias possíveis aos passageiros cariocas. Em funcionamento gradual, o corredor Transbrasil opera atualmente no trecho Penha-Gentileza, das 10h às 15h. De dentro do Terminal Gentileza, os usuários do novo corredor já podem se conectar a 10 linhas de ônibus municipais (serão 14 linhas quando o sistema estiver à plena capacidade), e à Linha 1 do Veículo Leve sobre Trilhos (ligando o Gentileza ao Aeroporto Santos Dumont). Maior terminal integrador de transportes públicos do Rio, o Terminal Gentileza dispõe ainda de um serviço especial de transporte até o Aeroporto Internacional do Galeão (GIG). A estimativa é que o terminal atenda a cerca de 150 mil pessoas por dia.

Com 26 quilômetros de extensão, o corredor Transbrasil dispõe de 17 estações e dois terminais (Gentileza e Deodoro). A estimativa é de que até 250 mil pessoas sejam transportadas diariamente neste corredor, até 2030. Com o início da operação, a estimativa é de redução de 50% no tempo de deslocamento.

No Transbrasil, além das conexões com linhas de ônibus municipais e VLT no Terminal Gentileza, será possível aos passageiros a conexão com o corredor Transolímpica  no Terminal Deodoro e o Transcarioca na Penha e no Fundão. Com o pleno funcionamento da Transbrasil, se consolida a implantação do sistema BRT na cidade, com a Zona Oeste e Centro conectados por esse corredor.

As intervenções ao longo do Transbrasil contemplaram, ainda, a conclusão de 21 passarelas, sendo 18 delas de acesso às estações, além do alargamento dos viadutos sobre a Estrada João Paulo, o metrô de Coelho Neto e a linha férrea em Guadalupe.

Programa BRT Seguro atuam com 400 agentes por dia

Responsável pelo patrulhamento nos ônibus, estações e terminais do sistema BRT com a presença de agentes da Polícia Militar e Guarda Municipal, o Programa BRT Seguro, da Secretaria de Ordem Pública, lançado em junho de 2021, já realizou mais de 3.100 prisões por roubo, furto, vandalismo, desacato e importunação sexual. Também foram aplicadas mais de 16.750 multas por calote. Atualmente, 400 agentes atuam por dia no programa.

 

Categoria:

  • 25 de março de 2024
  • Marcações: agilidade BRT conforto Intervenção passageiro Transbrasil Transoeste

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *