No Sul de SC, governador acompanha estragos causados pelas chuvas e garante apoio do Estado aos municípios atingidos

O governador Jorginho Mello e o secretário de Estado da Proteção e Defesa Civil, Fabiano de Souza, acompanharam nesta segunda-feira, 13, em Araranguá os estragos causados pela chuva dos últimos dias.

Na prefeitura, o governador se reuniu com as autoridades locais para atualizar as informações sobre as ocorrências dos altos volumes na região Sul do estado. Em Araranguá, segundo a Defesa Civil municipal, são cerca de 25 famílias desabrigadas ou desalojadas.
O governador se colocou à disposição para ajudar os municípios que precisarem:

SONORA

Na sequência Jorginho Mello visitou um abrigo municipal no município de Sombrio. A estrutura foi montada em um salão paroquial.

Segundo a prefeitura, nas últimas 24 horas foram registrados 324 milímetros de água, algo histórico na cidade. São 22 famílias fora de casa em cinco bairros com ocorrências de alagamentos.

O nível dos rios aqui da região Sul se elevaram e estão na sua cota máxima e esse é o primeiro momento de as pessoas saírem de suas casas nas regiões que tiveram alagamentos, alertou o secretário de Estado da Proteção e Defesa Civil, Fabiano de Souza.

Ele ainda falou da importância do radar meteorológico para a emissão de alertas na região:

SONORA

Até essa tarde não havia registro de decretos de situação de emergência e nem solicitações de itens de assistência humanitária até o momento.

De acordo com o relatório emitido pela Defesa Civil na manhã desta segunda, 150 pessoas encontram-se desalojadas, sendo 142 em São João do Sul, quatro em Passo de Torres, e quatro em Jacinto Machado. Além disso, 27 estão desabrigados, sendo sete no município de Forquilhinha, uma em Jacinto Machado e 19 em Sombrio.

A atualização das ocorrências nos municípios de São João do Sul, Jacinto Machado, Meleiro, Criciúma, Forquilhinha e Balneário Rincão estão em https://estado.sc.gov.br/noticias/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *